Pelo menos nove pessoas suspeitas de integrar uma organização criminosa no oeste do Paraná foram presas em uma operação da Polícia Federal e Receita Federal nesta segunda-feira (17).

De acordo com a polícia, a organização, chefiada por empresários de Cascavel e Toledo, cometia tráfico internacional de armas de fogo e drogas. Os nomes dos presos não foram divulgados, nem dos empresários suspeitos participação no esquema.

Na operação desta segunda, foram expedidos nove mandados de prisão preventiva, 13 mandados de busca e 22 mandados de sequestro de bens e valores em endereços de Cascavel, Toledo e Medianeira. Os mandados também foram destinados para endereços de Erechim (RS) e Florianópolis (SC).

Armas e carros de luxo foram apreendidos. Ao longo das investigações, a polícia também fez apreensões de carregamentos de entorpecentes e armas de fogo, totalizando 26 toneladas de maconha e oito pistolas.

Desde 2021, a suspeita é que o grupo criminoso tenha movimentado cerca de R$ 14 milhões.

Investigação

A investigação começou em maio de 2023.

De acordo com a polícia, a organização criminosa transportava grandes quantidades de maconha e armas, oriundas do Paraguai e destinadas para vários estados do Brasil. O transporte era feito com caminhões montados com compartimentos ocultos.

Para dificultar que a operação fosse identificada, os suspeitos criavam empresas fictícias para lavar dinheiro com a compra de veículos, por exemplo.

Estas empresas, de acordo com a investigação, figuravam como proprietárias dos veículos, simulavam a venda deles para os motoristas contratados e abriam contas bancárias em nome laranjas para movimentar os recursos obtidos.

Fonte: G1

PARCEIROS: